Posts Tagged ‘cultura’

Livro “São Paulo: novos percursos e atores”

quinta-feira, março 1st, 2012

Transformações radicais na capital paulista
16/02/2012
Por Elton Alisson

Agência FAPESP – A cidade de São Paulo passou por intensas mudanças nas últimas décadas, que transformaram radicalmente suas características sociais e espaciais e tornaram o tecido urbano muito mais heterogêneo e complexo.
A avaliação é dos autores do livro São Paulo: novos percursos e atores (sociedade, cultura e política) publicado pelo Centro de Estudos da Metrópole (CEM). Sediado no Centro Brasileiro de Análises e Planejamento (Cebrap), o CEM é um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP.

O livro teve origem em uma publicação em espanhol organizada por Lúcio Kowarick e Eduardo Marques, pesquisadores do CEM e professores do Departamento de Ciência Política da USP. Intitulada Miradas cruzadas: sociedad, política y cultura, foi publicada em 2011 como parte de uma série sobre cidades latino-americanas editada no Equador pela Organização Latino-Americana e do Caribe de Cidades Históricas (Olacchi, na sigla em espanhol), ligada à Organização das Nações Unidas (ONU).

A incumbência dos editores equatorianos para os pesquisadores brasileiros foi a de organizar um livro que quebrasse tabus da literatura latino-americana sobre cidades brasileiras – especificamente sobre São Paulo –, que perduravam nas últimas quatro décadas.
Segundo Marques, na década de 1970 São Paulo foi objeto de uma literatura muito eloquente, que resultou em um diagnóstico bastante perspicaz da cidade. Porém, como efeito negativo da força dessa literatura sobre a metrópole paulista, nos anos posteriores se repetiu o mesmo discurso sobre a cidade e o debate sobre ela ficou desatualizado.

“Há uma série de processos que já não estão ocorrendo em São Paulo há muito tempo e se continua com a mesma impressão e diagnóstico sobre a cidade, datados dos anos 1970, que já não fazem muito sentido”, disse Marques à Agência FAPESP.

De acordo com o pesquisador, um dos mitos que havia sobre a cidade na América Latina, mas que já foi incorporado ao debate local, está relacionado aos processos migratórios que se reduziram muito intensamente nas últimas décadas. “Hoje, poucos assuntos relacionados a São Paulo são fortemente impactados pela questão da imigração”, avaliou.

O panorama de São Paulo apresentado pela nova literatura é de uma cidade que cresce pouco, mas continua se expandindo para as periferias, que se tornaram mais heterogêneas, explica Marques.
Por sua vez, o Estado se faz muito mais presente em todas as áreas da cidade, inclusive nas periferias, embora apresentando grandes diferenças de qualidade de suas políticas. E as desigualdades sociais estão se colocando de forma diferente, mais multifacetadas e menos simples de serem compreendidas.

“As desigualdades de acesso às políticas públicas têm se reduzido, embora tenham se recolocado diferenças de qualidade de serviços públicos, e o tecido urbano tenha ficado mais heterogêneo, assumindo uma forma mais complexa do que era anteriormente”, afirmou.
Os autores avaliam que São Paulo melhorou nas últimas décadas do ponto de vista econômico e urbano, em temos de aumento do poder aquisitivo e do acesso da população a serviços públicos, expresso na maior proporção de domicílios servidos por rede de água e esgoto, coleta de lixo, pavimentação e iluminação.
Apontam também que, embora produzidos fora dos padrões técnicos recomendáveis e construídos ao longo de anos, na medida do possível, a moradia popular, o loteamento clandestino e as favelas paulistas apresentam hoje melhor qualidade habitacional do que nas décadas passadas.
Como consequência desses diversos processos contraditórios, os pesquisadores apontam a existência de uma intensa heterogeneidade territorial da cidade, inclusive nos espaços periféricos, assim como a presença de múltiplas formas de segregação e pobreza nas periferias paulistas.

“O principal recado que o livro traz ao atualizar o debate sobre as dinâmicas de São Paulo em suas diversas dimensões, incluindo habitação, cotidiano, trabalho, desigualdades sociais e representações culturais, é que a cidade tem se transformado imensamente, tornando-se mais heterogênea, inclusive nas formas de sua desigualdade”, afirmou Marques.

São Paulo: novos percursos e atores (sociedade, cultura e política)
Organizadores: Lúcio Kowarick e Eduardo Marques
Lançamento: 2011 – Editora 34

Revista Liinc sobre “conhecimento e cultura”

quarta-feira, novembro 16th, 2011

Já está disponível o último número da revista Liinc, que em seu  Vol. 7, No 2 (2011) traz o dossiê “A quem pertencem conhecimento e cultura”.
A Liinc em Revista é uma publicação do Laboratório Interdisciplinar em Informação e Conhecimento, um espaço interinstitucional e multidisciplinar, coordenado em parceria entre a UFRJ e o IBICT , voltado para a reflexão crítica sobre informação, conhecimento e desenvolvimento, ante as transformações no mundo contemporâneo.

A revista é indexada por DOAJ, Latindex e Harverest.

Sumário
A quem pertence a cultura? | Who owns culture?
Leandro Mendonca, Allan Rocha de Souza

Considerações sobre a autoria

Considerações sobre as relações entre autoria, dança, cinema e videodançaBeatriz Cerbino, Leandro Mendonça

Autoria, propriedade e compartilhamento de bens imateriais no capitalismo cognitivo
Beatriz Cintra Martins

Criação e fruição: os interesses jurídicos na produção intelectualDenis Borges Barbosa

A quem pertence conhecimento e cultura? Uma reflexão sobre o discurso de legitimação do direito de autor
Karin Grau-Kuntz

Considerações sobre o acesso

Direitos autorais e acesso à cultura
Allan Rocha de Souza

Fundamentos para o domínio público no direito autoral brasileiroSérgio Vieira Branco Júnior

Novas considerações sobre o acesso ao Patrimônio Musical no BrasilAndré Guerra Cotta

“Reprodução Proibida”: Financiamento público e direitos de cópia privados
Jorge A. S. Machado

Economia Criativa

Indústria criativa: direitos de autor e acesso à cultura
Antônio Márcio Buainain, Cássia Isabel Costa Mendes, Antônio Braz de Oliveira e Silva, Sérgio Medeiros Paulino de Carvalho

Indústrias criativas: alternativa de desenvolvimento regionalCláudia Sousa Leitão, Luciana Lima Guilherme, Luiz Antônio Gouveia de Oliveira, Raquel Viana Gondim

Direito autoral e economia criativa: a construção de uma economia preocupada com a criatividade
Marcos Wachowicz, Rodrigo Otávio Cruz e Silva

Informação, conhecimento e capitalismo: uma abordagem dialéticaRodrigo Moreno Marques, Filipe Oliveira Raslan, Marta Macedo Kerr Pinheiro

Informação

“Regime” e “Informação”: a aproximação de dois conceitos e suas aplicações na Ciência da Informação
Maria Cristina Brasil Magnani, Marta Macedo Kerr Pinheiro

A urgência dos padrões em rede: do autor do conteúdo ao vínculo da relação
Dalton Martins

Biblioteca escolar: espaço de silêncio e interdição
Gustavo Grandini Bastos, Soraya Maria Romano Pacífico, Lucília Maria Sousa Romão

Direitos autorais, informação e tecnologia: impasses e potencialidades
Ana Carolina Silva Biscalchin, Marco Antônio de Almeida

O revelador Wikileaks – para uma wikipolítica 2.0?
Yann Moulier Boutang

Direito

O domínio público e a função social do direito autoral
Carlos Affonso Pereira de Souza

Exercício e tutela dos direitos: proposta à construção do processo coletivo pós-moderno
José Isaac Pilati

Direito e identidade das comunidade tradicionais – do direito do autor ao direito à cultura
Thais Luzia Colaço, Raquel Fabiana Lopes Sparemberger

Mais artigos

Divulgação e apropriação do conhecimento científico: o caso da Educação Física
Ana Márcia Silva, Ari Lazzarotti Filho, Ana Paula Salles da Silva

Acesse: www.ibict.br/liinc

Univ. Federal de Goiás: SEMINÁRIOS

quinta-feira, outubro 13th, 2011

Os membros do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia da Universidade Federal de Goiás (Facomb – UFG) convidam todos a participar dos eventos:

17/10/11

III Seminário de Mídia e Cultura 

18/10/11

V Seminário de Mídia e Cidadania


Os eventos trazem para as discussões os temas: “Cultura, Convergência e Mobilidade” e “Mídia, Ética e Imaginário”, respectivamente.
As conferências de abertura serão ministradas pelos Professores:

ERICK FELINTO (UERJ)

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4791914A1

e
LUIZ MARTINS DA SILVA (UnB)

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4780467D2

POLÍTICAS CULTURAIS EM REVISTA – 8a edição

quinta-feira, julho 21st, 2011

Novo prazo para submissão de trabalhos para o dossiê Cultura e Comunicação: 07/08/2011

      Não é de hoje que boa parte das análises da contemporaneidade aponta para a centralidade econômica e política dos processos comunicacionais e culturais.
Para além das inter-relações antropológicas inerentes a tais processos,  sua confluência e centralidade requisitam um esforço analítico que ultrapassa, em grande medida, os limites das ciências sociais, das ciências da comunicação e dos estudos culturais, impondo uma transversalidade que ainda está por ser construída.
       Refletir sobre as dimensões simbólicas das novas bases materiais e sobre a materialidade dos  processos comunicacionais e culturais e suas implicações práticas e conceituais, significa  não somente ultrapassar a reflexão sobre os meios para se pensar a mediação e as multiplicidades culturais dos meios técnicos, mas  caminhar no sentido da  constituição de  um importante cabedal analítico capaz  de apreender essas novas tessituras sociais, reposicionando, por exemplo,  o olhar sobre as indústrias culturais e que sirva de insumo crítico às políticas públicas de comunicação e cultura.
      Neste sentido, Políticas Culturais em Revista convida a comunidade acadêmica a refletir sobre  tão importante tema e os desafios epistemológicos aí  postos enviando seus artigos  para avaliação e eventual publicação no dossiê Cultura e Comunicação a ser publicado na oitava edição on line desta revista.

As normas para publicação podem ser obtidas no seguinte sitio: http://www.portalseer.ufba.br/index.php/pculturais/index

Os artigos devem ser enviados para o coordenador desse dossiê, Prof. Dr. Ruy Sardinha Lopes, no seguinte endereço eletrônico: ruysard@gmail.com até o dia 07/08/2011.